Ações na Penitenciária Estadual de Dourados levam orientações sobre gripe e tuberculose a familiares de internos

Categoria: Saúde | Publicado: segunda-feira, maio 13, 2019 as 09:54 | Voltar

Dourados (MS) – No início deste mês, familiares de reeducandos que estão custodiados na Penitenciária Estadual de Dourados (PED) participaram de ações educativas como parte do projeto “Prisões Livres da Tuberculose” (FIOCRUZ/Ministério da Saúde/DEPEN). A inciativa também serviu para orientar sobre a gripe.

As ações foram planejadas e articuladas com a Divisão de Saúde da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul (Agepen-MS), com a Coordenação do Programa de Imunizações e do Programa de Controle da Tuberculose do município de Dourados e, com acadêmicos de medicina da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), que integram a Liga de Infectologia. Os trabalhos contaram com a participação de 11 acadêmicos.

De acordo com a apoiadora institucional do projeto no MS, doutora Marli Marques, durante as abordagens os familiares foram sensibilizados sobre a vacina BCG aos recém-nascidos, proteção de formas graves e tempo de proteção, havendo necessidade da atenção de todos para o quadro de tuberculose, devido aos riscos decorrentes do contato com doentes, sem tratamento, além dos riscos de levar a doença para os internos, bem como, trazer a doença para fora do estabelecimento penal.

Em relação à gripe, o foco na abordagem foi a vacinação. Todos os grupos eleitos à vacinação foram abordados (idosos, gestantes, crianças menores de 6 anos, puérperas) e questionados sobre a dose necessária. Surpreendentemente a maioria dos abordados não haviam tomado a vacina, outra gestante disse desconhecer a necessidade da vacina, porém comprometeram-se a ir aos postos de vacinação o mais breve possível.

Além disso, também foi esclarecido a importância da vacinação para os grupos alvos da campanha, sobre o risco de levar a doença aos internos que ainda não receberam a vacina, bem como, trazer a doença para a comunidade favorecendo a propagação da doença e risco de complicações, visto a baixa cobertura observada entre abordados na fila para visita.

Assim como as ações educativas, também foram desenvolvidas atividades lúdicas oferecendo recursos para desenhos e pintura, com o objetivo de entreter as crianças durante abordagem das mães e até a entrada na unidade penal. “Fomos muito elogiados sobre a atividade e recebemos convite para retornarmos novamente com essa ação, além de sugestões das crianças para uso de outros recursos lúdicos”, explicou a doutora Marli.

Aspectos positivos

Ao todo, foram abordados cerca de 500 visitantes, entre adultos e crianças, com orientação sobre as duas doenças pulmonares que estão em foco: a gripe e a tuberculose. A abordagem deu ênfase nos principais sintomas e referente à vacina disponível nos postos de saúde.

Com atendimento individualizado, também foi possível oferecer orientações direcionadas para cada caso. Para o público de gestantes além da vacina, outros aspectos do pré-natal e métodos contraceptivos foram abordados. Alguns idosos que rejeitam a vacina também foram identificados e sensibilizados sobre os benefícios da vacina e risco de complicações após quadro de gripe.

Texto: Keila Oliveira e Tatyane Santinoni.

Publicado por: Tatyane Oliveira Santinoni

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.