Agepen e SGI vão capacitar agentes penitenciários para aperfeiçoamento de sistemas de dados e voz em presídios

Categoria: Capacitação | Publicado: quarta-feira, agosto 5, 2015 as 11:06 | Voltar

Campo Grande (MS) – Com o objetivo de proporcionar mais agilidade e segurança aos sistemas de transmissão de informação por meio da rede de internet e de telefonia nos trabalhos executados nos estabelecimentos prisionais do Complexo Penitenciário do Jardim Noroeste, a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e a Superintendência de Gestão da Informação do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul irão oferecer capacitação a servidores penitenciários para a instalação de redes de cabeamento estruturado.

Segundo o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, a iniciativa, além de melhorar o sistema de transferência de dados, trará economia aos cofres públicos, já que dispensará gastos com contratação de pessoal para a execução de serviços. Outro fator positivo, conforme Stropa, é que os agentes estarão tendo acesso a esse tipo de qualificação. “Temos nessa questão da informação uma área nevrálgica nos estabelecimentos prisionais, pois precisamos alimentar sistemas de segurança, informações judiciais, além das ações de reinserção social que necessitam de um sistema de internet de qualidade”, comenta.

Durante reunião com os diretores das quatro unidades prisionais do Complexo Penitenciário, realizada no final da tarde dessa terça-feira (4), no Instituto Penal de Campo Grande, o superintendente da SGI, Alessandro Menezes, explicou que esse tipo de ação já vem sendo desenvolvida em algumas secretárias do Estado com sucesso.

Supenitendente da SGI

A proposta, conforme o superintendente, é que a empresa Multiway – que presta serviços de assistência técnica nessa área à superintendência, e que é representante da Furukawa em Mato Grosso Sul – ficará responsável por fornecer essa capacitação. “Já foi feito o levantamento de demandas de infraestrutura nessas quatro unidades penais, agora iremos definir estratégias e verificar o quantitativo de pessoas que serão qualificadas”, informou.

Segundo o chefe do Núcleo de Tecnologia da Informação da Agepen, Pedro Alosio Viol, a intenção é que sejam criadas competências específicas para que os servidores acompanhem e coordenem a reestruturação da rede de dados e voz dos quatro presídios. “Os agentes irão coordenar internos que executarão os trabalhos manuais, como a colocação dos cabos”, esclareceu.

Além da capacitação ser oferecida aos servidores, também serão qualificados detentos do Instituto Penal na parte de infraestrutura. A escolha pelo presídio na capacitação de reeducandos se deve ao fato das várias ações de reinserção já implantadas que necessitam de melhoria no sistema de dados, como cursos superiores, de pós-graduação e de profissionalização a distância oferecidos aos custodiados.

Também participaram da reunião o diretor-comercial da Multway, James Marcussi Junior, a coordenadora de Tecnologia da Secretaria de Justiça e Segurança Pública, Rosângela Costa Carneiro; o diretor do presídio de Segurança Máxima, João Bosco Correia, o diretor do IPCG, Fúlvio Ramires, o diretor do Presídio de Trânsito, Claudiomar Suszek e o diretor do Centro de Triagem, Alírio Francisco do Carmo, entre outros.

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.