Capacitadas pelo Pronatec, profissão de manicure é oportunidade para detentas do semiaberto reconstruírem suas vidas

Categoria: Ressocialização | Publicado: quarta-feira, julho 3, 2019 as 07:30 | Voltar

Campo Grande (MS) – A profissionalização como forma de resgatar vidas desviadas pela criminalidade. Em Campo Grande, reeducandas que cumprem pena no Estabelecimento Penal Feminino de Regimes Semiaberto e Aberto (EPFRSAAA-CG) foram capacitadas para trabalhar como manicure e pedicure.

Com a qualificação e certificados em mãos, elas poderão trabalhar em salões de beleza, centros de estética ou como profissionais liberais, representando uma importante oportunidade de reconstruírem suas vidas.

Ministrada pelo Centro Estadual de Educação Profissional Profª Maria de Lourdes Widal Roma, a qualificação teve carga horária de 160 horas/aula, e envolveu desde cuidados com as unhas – de como cuticular e esmaltar – a noções de biossegurança, ergonomia postural e orçamento, entre outros. No total,  oito internas concluíram o curso.

Felícia Aquino, que cumpre regime aberto, foi uma das qualificadas e garante que já está utilizando o conhecimento adquirido no curso para reforçar o orçamento. “Faço unhas aos finais de semana, o que está garantindo acréscimo à minha renda”, informa.  “O curso foi de suma importância e, com certeza, ajudará a mudar o rumo da minha história”, agradece, reforçando que o certificado em mãos valoriza seu trabalho junto às clientes.

Como parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), a capacitação foi uma das 10 opções de cursos profissionalizantes voltados à população carcerária do estado, oferecidos este ano dentro do programa nacional "Educação Profissional nas Prisões: Pronatec como estratégia de promoção à cidadania”.

A iniciativa é uma ação conjunta entre o Ministério da Educação, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e Ministério Extraordinário da Segurança Pública, com financiamento do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Em Mato Grosso do Sul, a organização para promoção dos cursos ocorre por meio de parceria entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e a Secretaria de Estado de Educação (SED). A educação profissional de detentos é coordenada pela Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen, por meio da Divisão de Educação.

Na opinião da diretora do EPFRSAAA-CG, Cleide Santos do Nascimento Freitas, a capacitação representou um exemplo de “mulheres vitoriosas”. “A qualificação profissional às internas é uma chance para elas serem inseridas com dignidade na sociedade, e foi possível perceber grande dedicação por parte tanto das alunas quanto das professoras”, elogia.

A solenidade de certificação das internas foi realizada na última quarta-feira (26.7) e contou com a participação das supervisoras do Pronatec-SED: Taís Raquel Eberhardt e Deborah Malaquias; do diretor do CEEP Widal Roma, Wilson da Rocha Rodrigues, e sua adjunta, Ada Maria Souza; bem como da professora do Curso de Esteticista, Eveline Bernardo, entre outros.

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.