Com 16º parque entregue, mais de 8 mil pneus se transformaram em brinquedos com trabalho de detentos

Categoria: Arte com Pneus | Publicado: quinta-feira, dezembro 19, 2019 as 12:59 | Voltar

Campo Grande (MS) – O que poderia ser um enorme problema ambiental, e até mesmo contribuir para proliferação de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypt, se transforma em matéria-prima e solução inteligente, com finalidade social. Nas mãos de reeducandos da Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande, pneus sem uso viram parques de diversão para as crianças. Ao todo, 8.250 pneus já foram utilizados nesta iniciativa, levando diversão a crianças de 16 escolas de educação infantil de Campo Grande.

O trabalho integra o projeto "Arte com Pneus" desenvolvido em parceria entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e a Secretaria Municipal de Educação (Semed). A ação une reinserção social de apenados pelo trabalho, sustentabilidade ambiental e educação infantil.

A iniciativa tem por objetivo oferecer mais opções de recreação e aprendizado aos alunos, já que as peças também são utilizadas para incrementar o conteúdo pedagógico das unidades.

O projeto foi idealizado e é coordenado pelo agente penitenciário Vinícius Saraiva de Oliveira e pelo técnico da Semed, Felipe Augusto da Costa. “Com esse projeto garantimos o direito a sorrir das crianças, o direito a brincar, e isso através da reciclagem e da ressocialização”, defendeu Felipe.

A 16ª entrega do Arte com Pneus ocorreu nesta quinta-feira (19.12), na Escola Municipal de Ensino Infantil (Emei) São José, no Bairro Pioneiros, que atende a 120 crianças entre 0 e 4 anos de idade. Agora, elas poderão brincar e aprender com as peças feitas pelas mãos dos reeducandos.

O Arte com Pneus tem por objetivo oferecer mais opções de recreação e aprendizado aos alunos.

“É a consolidação de um sonho pedagógico nosso, possibilitando que a gente trabalhe vários temas com eles, desde questões de trânsito, consciência ambiental, interação entre eles, além de outras situações, tudo de forma lúdica e prazerosa”, agradeceu a diretora do EMEI São Pedro, Maria Luísa Alves.

A diretora também ressaltou o impacto desse projeto para toda a sociedade. “É uma forma desses homens que estão presos devolverem algo positivo para a comunidade e de se tornarem pessoas melhores, se ressocializarem, e com isso todo mundo ganha, independentemente de ser aqui do EMEI ou não”, destacou.

Diretor-presidente destacou que Agepen se envolve em várias ações sociais em prol da sociedade.

Durante a inauguração do parquinho, o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, ressaltou a função social de projetos como esse, desenvolvidos pelo sistema penitenciário. Segundo ele, ‘são vias de mão dupla’ em que todos saem ganhando. “A agência penitenciária tem buscado, através do trabalho prisional, promover ações que beneficiem diretamente à população”, enfatizou.

A secretária da Semed, Elza Fernandes, também frisou a parceria com a Agepen em prol da comunidade campo-grandense. “Podemos olhar e avaliar que são só brinquedos, mas é muito mais que isso, é todo um trabalho por trás”, disse.

Mãe do aluno Isac, de 3 anos, a dona de casa Áquila de Oliveira, comemorou a possibilidade de seu filho aprender ainda mais brincando. “Ele gosta bastante e isso vai ajudar a desenvolver a coordenação motora”, comentou.

Um novo parque já está em fase final de preparação pelos detentos da Máxima, com inauguração prevista para fevereiro do ano que vem, início do ano letivo.

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.