Com consciência ambiental, Penitenciária de Dois Irmãos ajuda famílias carentes da cidade

Categoria: Ação Social | Publicado: segunda-feira, dezembro 7, 2015 as 08:55 | Voltar

Dois Irmãos do Buriti (MS) – Projeto iniciado este mês na Penitenciária de Dois Irmãos do Buriti  (PDIB) está proporcionando benefício ambiental com a correta destinação do lixo e geração de renda para famílias que dependem da reciclagem para sobreviver. Por meio de parceria entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e a Associação Buritiense dos Agentes Recicladores (ABAR) todo o lixo produzido no presídio está sendo separado e repassado à associação, formada, em sua maioria, por mulheres da comunidade.

Segundo o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, a iniciativa é muito significativa, pois une responsabilidade social e ambiental em um único projeto. "Estamos contribuindo com famílias que têm no lixo sua principal, se não a única, fonte de renda, ao mesmo tempo em que estimulamos a conscientização tanto de servidores como de internos quanto a importância da reciclagem para o meio ambiente e para o futuro de todos nós e nossos descendentes", destacou.

Segundo o diretor da penitenciária, Paulo Elias Inverso,  sob a coordenação do Setor de Trabalho da unidade prisional, a separação é feita diariamente pelos custodiados, que, pelo serviço, conquistam remição de um dia na pena a cada três trabalhos. Os internos envolvidos no projeto estão recebendo orientação técnica para a correta realização do trabalho.

Para o diretor,  além de  evitar a poluição ambiental, dando o destino correto ao lixo que é produzido diariamente no presídio,  contribui para desenvolver a consciência e a responsabilidade socioambiental no reeducando como agente transformador. "Conscientiza o interno que ele também tem responsabilidade com a sociedade, e que pode contribuir para a melhoria da qualidade de vida, tanto sua, como das outras pessoas", destaca. " E sensibiliza quanto à importância do trabalho social através da reciclagem", completa.

 

 

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.