Detento de Campo Grande inova ao criar mecanismo para economizar água dentro de presídios

Categoria: Geral | Publicado: terça-feira, agosto 11, 2015 as 16:09 | Voltar

Campo Grande (MS) – Custodiado no Presídio de Trânsito de Campo Grande (Ptran), Carlos Rodrigues de Moraes, de 47 anos, criou um mecanismo para economizar água durante os banhos dos presos, nas unidades prisionais. O sistema criado por ele, conta com uma espécie de tampão com um pequeno furo, que ajustado à instalação hidráulica, reduz a pressão e o fluxo da água.

Iniciativas como essa permitiram, no sistema prisional, uma economia de R$ 267 mil aos cofres estaduais. O trabalho faz parte de uma ação macro desenvolvida entre a  Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e a Águas Guariroba, que envolveu, ainda a realização de apresentações educativas e culturais, concurso para economia de água e o monitoramento constante do sistema de abastecimento, a fim de evitar vazamentos, nos presídios do Complexo Penitenciário do Jardim Noroeste e no Centro Penal Agroindustrial da Gameleira, na Capital.

“Eles precisavam de um sistema que diminuísse a pressão da água, mas não tinha como comprar, então estudei algumas alternativas e fiz a adaptação”, explicou o detento que é eletricista. Para instalação do objeto nos chuveiros e torneiras da unidade, ele criou também a ferramenta que possibilita esse ajuste. A iniciativa chamou a atenção do diretor-presidente da empresa Águas Guariroba, José João Jesus da Fonseca que determinou que um de seus técnicos faça um estudo sobre a nova sistemática, inventada pelo detento para que seja implantado em outros órgãos.

O secretário de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis, elogiou a iniciativa do reeducando e pontuou que é preciso valorizar iniciativas dessa natureza. “Olha só, um detento que identificou um gargalo, correu atrás, estudou algumas alternativas e criou um sistema reduz o fluxo da água nos canos durante os banhos. Imaginem quanto essa alternativa vai economizar para os cofres estaduais daqui para frente”, pontuou Assis.

O diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, destacou que o Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul vem buscando mecanismos que ajudem a reduzir os gastos, para que mais investimentos possam ser destinados a cursos de qualificação profissional para internos e servidores e melhorias estruturais. "Muitas vezes, são ideias simples como essa, mas que ajudam muito à administração pública', destacou Stropa, parabenizando o reeducando pela invenção, que ajudou o Presídio de Trânsito conseguir uma economia de 30% com o gasto de água nos últimos dois meses.

Por Rejane Monteiro e Mireli Gonçalves, da SAD.

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.