Direção da Agepen discute com “presos pastores” do Ptran criação de igreja penitenciária estadual

Categoria: Assistência Religiosa | Publicado: quinta-feira, julho 28, 2016 as 13:23 | Voltar

Campo Grande (MS) – Com o objetivo  de aprimorar a assistência  religiosa nas unidades prisionais do Mato Grosso do Sul, o diretor-presidente da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Ailton Stropa Garcia, se reuniu este mês com presidiários que, convertidos, são pastores no Presídio de Trânsito de Campo Grande e atendem a detentos assistidos pela Igreja Evangélica Assembleia de Deus Missões, cujo titular para o trabalho prisional é o pastor Reinaldo Rezende, que também participou do encontro.

A Assembleia de Deus Missões é uma das denominações religiosas que já atuam junto à população carcerária do Estado e trabalha na transformação de vidas, contribuindo com a Agepen na ressocialização de internos.

Na oportunidade, foram discutidas e apresentadas ações para serem desenvolvidas no decorrer deste ano no presídio, além ser apresentado o projeto para a criação de uma igreja penitenciária estadual, que será discutido em reunião com os seguimentos religiosos nos próximos dias.

“O funcionamento de igrejas dentro das unidades, com assistência pastoral prestada pelos próprios reeducandos, transformados pelo poder e pela Palavra de Deus é muito importante para que o sistema possa, cada vez mais, entregar homens melhores ao convívio social”, enfatiza o diretor presidente da Agepen.

A intenção, segundo Stropa, é integrar as ações desenvolvidas pela agência penitenciária em prol da ressocialização dos apenados. “Temos que tornar cada vez mais efetiva a assistência religiosa nas unidades penais, para, assim, conseguirmos avanços na redução da reincidência criminal”, disse.

Também participaram das discussões o diretor de Assistência Penitenciária, Gilson de Assis Martins; o chefe de Segurança do Ptran, Daladier Cardoso, e o chefe de Disciplina da unidade, Paulo Sérgio de Oliveira Batista.

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.