Em presídios do interior, policiais penais flagram visitantes com entorpecentes escondidos em calçado e remédio

Categoria: Segurança Pública | Publicado: sexta-feira, julho 10, 2020 as 17:07 | Voltar

Dourados (MS) - Na Penitenciária Estadual de Dourados,  policiais penais detiveram, na tarde desta sexta-feira, uma mulher que tentou entregar no presídio um par de tênis com o solado recheado de maconha. O flagrante ocorreu após vistoria minuciosa pelos servidores da Agepen nos pertences que estavam com a esposa de um custodiado no local. Para esconder droga, a mulher arrancou as palmilhas e adulterou o solado, servindo como um fundo falso. Ao todo foram localizados cerca de 30 gramas do entorpecente, divididos em dois invólucros.  Ela foi encaminhada para registro do crime de tráfico de drogas.

Outro flagrante inusitado foi registrado esta semana na Penitenciária de Paranaíba (foto principal). No local,  policiais penais identificaram porções de cocaína escondidas em cápsulas dentro um frasco de remédio levado pela avó e esposa de um custodiado para ser entregue a ele no presídio. 

As servidoras que estavam na revista detectaram a substância ao abrir o pote e constatar que as cápsulas estavam "sujas de um pó branco", levantando a suspeita que haviam sido adulteradas.  As duas mulheres  alegaram que não sabiam do conteúdo, mas foram encaminhadas para a delegacia de Polícia Civil para registro da ocorrência.

Interceptações

Em Corumbá, um homem de 28 anos foi preso por tráfico de drogas na tarde de quinta-feira (09). Ele é suspeito de arremessar maconha  para dentro do Estabelecimento Penal Masculino. O acusado foi detido por policiais penais, que faziam rondas e perceberam a atitude suspeita do indivíduo na área externa do estabelecimento.

Ele teria arremessado para o interior do presídio, três invólucros de maconha, que pesaram aproximadamente  88,2 gramas. O homem foi levado para a Delegacia de Polícia Civil.

Na última segunda-feira (6.7), na PED, os policiais penais fizeram mais uma apreensão de droga arremessada pela muralha do presídio. A interceptação ocorreu após um servidor que estava cuidando do sistema de monitoração observar quando um interno tentava "pescar" um objeto que se encontrava fora do alambrado do pavilhão. Chegando ao local, detectaram que havia um invólucro com cerca de 100 gramas de maconha. O interno que estava tentando pegar a droga foi identificado e isolado em cela disciplinar.

No mesmo dia, logo na sequência dessa apreensão, ao realizarem ronda no pátio externo da unidade, os servidores penitenciários localizaram outros seis pequenos pacotes contendo 400 gramas da droga. 

Para o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, os casos ocorridos demonstram o trabalho constante dos servidores da Agência Estadual de administração do sistema Penitenciário (Agepen) através das vistorias em pertences levados por familiares e observação constante das áreas de segurança para evitar que ilícitos lançados pelo muro cheguem às mão dos detentos.

Publicado por: imprensaagepen

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.