Enfrentamento à dependência química será padronizado em presídios de MS a partir do ano que vem

Categoria: Geral | Publicado: quarta-feira, novembro 18, 2015 as 08:21 | Voltar

Campo Grande (MS) – A Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) concluiu a elaboração do “Projeto Unificado para o Enfrentamento da Dependência Química no Ambiente de Cárcere”, com o objetivo de padronizar em todos os estabelecimentos penais de Mato Grosso do Sul os trabalhos realizados juntos aos custodiados dependentes de substâncias entorpecentes.

Realizado pela Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen, por meio de sua Divisão de Promoção Social, a implantação acontecerá no inicio de 2016 em todas as unidades prisionais do Estado, inclusive unidades de semiaberto, aberto e patronatos.

A equipe de servidoras da área de Assistência e Perícia responsável pela elaboração do  projeto, que é coordenada pela chefe da Divisão de Promoção Social, Alessandra Siqueira, apresentou nesta semana as propostas ao diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, e ao diretor de Assistência Penitenciária Gilson Martins.

Segundo o diretor-presidente da Agepen, a proposta é muito importante já que tem o intuito de sistematizar as ações e normatizar os critérios e metodologias, de forma a possibilitar que o interno, mesmo quando for transferido de unidade penal, para outro Estado ou obtiver sua progressão de regime, possa dar continuidade ao acompanhamento de suas fragilidades com as drogas.

“Concluímos com êxito os trabalhos, cada membro cumpriu com suas atribuições e trouxe contribuições que foram válidas para o fechamento do projeto”, informa a coordenadora, destacando que, para a conclusão desta etapa, a Divisão de Promoção Social contou com as orientações teóricas e metodológicas da servidora Eliana Doraci, do Setor de Projetos da Agepen.

Compõem o grupo de estudos as agentes penitenciárias da área de Assistência e Perícia: Maria Guiomar de Almeida, Fernanda de Melo Rosa, Elaine Cristina, Cleusa Balbino da Silva, Maristela Leite e Ligia Gonçalves.

 

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.