No mês das crianças, projeto que produz brinquedos dentro de penitenciária presenteia alunos especiais

Categoria: EDUCAÇÃO LÚDICA | Publicado: sexta-feira, outubro 6, 2017 as 10:48 | Voltar

Campo Grande (MS) – Sorrisos e muita comemoração marcaram a entrega de brinquedos produzidos por internos da Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande a alunos atendidos pela Associação Juliano Varela, especializada em prestar assistência a pessoas com Síndrome de Down.

Em comemoração ao Dia das Crianças, celebrado no dia 12 deste mês, os pequenos foram presenteados com lindos carrinhos de madeira e bonecos em crochê, garantia de muita brincadeira e diversão. As peças fazem parte do projeto “Educação Lúdica com Brinquedos Pedagógicos”, da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), que há mais de um ano vêm contribuindo com Centros de Educação Infantil (Ceinfs) da capital.

A doação de cerca de 60 peças foi realizada nesta quinta-feira (5.10) e contou com a participação da primeira-dama do Estado, Fátima Azambuja. Também estiveram presentes o secretário de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa; a secretária de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho, Elisa Cleia Nobre; o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves;  o diretor da penitenciária, Paulo Godoy; a diretora de Assistência Penitenciária, Elaine Arima, e o chefe da Divisão de Estabelecimentos Penais, Valdimir Ayala.

Primeira-dama do MS e outras autoridades prestigiaram a entrega.

Para a primeira-dama, o projeto representa a integração de atividades das áreas penitenciária e social. “Hoje a gente tem visto todo um trabalho que tem sido feito com presos em nosso estado, que procura desenvolver a capacidade deles, de ocupar a cabeça, ver um futuro e uma perspectiva”, parabenizou. “Essas pessoas podem ver que são úteis para a sociedade, já erraram, mas têm a oportunidade de fazerem o bem para as suas vidas e de, principalmente, se profissionalizarem”, destacou, citando também projetos que a Agepen participa na reforma de escolas e prédios da segurança pública com mão de obra prisional.  

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública também ressaltou as várias ações desenvolvidas em presídios de Mato Grosso do Sul, que garantem não só ocupação produtiva aos custodiados, mas que refletem em benefícios para a população. Segundo ele, existe um esforço imenso por parte dos servidores da agência penitenciária para que o processo de reinserção social seja efetivo no estado. “Prova disso, é que Mato Grosso do Sul supera a média nacional de presos trabalhando”, disse.

A presidente da Associação Juliano Varela, Maria Lúcia, comemorou a doação feita pela Agepen, pois, segundo ela, ganhar um brinquedo novo é motivo de muita alegria para eles, como para qualquer criança. “E ainda é mais motivo de comemoração ver que o nosso estado tem um sistema prisional produtivo, que a gente está conseguindo socializar os nossos presos”, disse.

Ação Social

A Associação Juliano Varela é 7ª instituição beneficiada pelo “Educação Lúdica com Brinquedos Pedagógicos”, conforme o idealizador e coordenador do projeto na Máxima, agente penitenciário Vinícius Saraiva. “Para a instituição, que atende pessoas com deficiências mentais, a produção teve como foco a resistência e funcionalidade das peças”, explicou. “Fizemos toda uma avaliação para isso”, destacou Vinícius, que também coordena o projeto “Arte com Pneus”, em que os internos produzem parques de diversão com pneus descartados.

Para a ampliação dos trabalhos, a Agepen está tendo agora a parceria do Ministério Público, através da 50ª Promotoria de Justiça, que está realizando uma campanha para a arrecadação de linhas de crochê para a confecção de brinquedos. A intenção, segundo o agente penitenciário responsável, é trabalhar também com uma linha voltada a crianças especiais, com deficiências físicas, para que se sintam mais integradas e acolhidas. “Estamos confeccionando bonecos com muletas, em cadeiras de roda, entre outros, tudo com muito capricho e bastante colorido”, informou.

Referência

De acordo com o diretor-presidente da Agepen, graças aos esforços dos servidores penitenciários a instituição tem se destacado em nível nacional com esses projetos sociais, que beneficiam diretamente a população. “Autoridades de outros estados têm nos procurado para saber como funciona”, comentou.

Segundo Aud, além da reforma de escolas e produção de brinquedos, a agência penitenciária realiza vários projetos sociais, como a produção de perucas para pessoas com câncer, a reforma de bicicletas para alunos de instituição social, e várias hortas cultivadas por presos que ajudam a reforçar a alimentação de famílias carentes em diversas partes do estado. “Somado a isso, temos cerca de 160 parcerias com empresas, que endossam a qualidade e a eficácia da ocupação prisional, gerando possibilidades mais concretas de ressocialização e redução da reincidência criminal”, finalizou.

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.