No RJ, agentes do MS conhecem presídios e grupamentos de Intervenções Táticas e de Operações com Cães

Categoria: Geral | Publicado: sexta-feira, setembro 2, 2016 as 10:32 | Voltar

Campo Grande (MS) – Agentes penitenciários de Mato Grosso do Sul, que estão no Rio de Janeiro por conta da Olimpíada e Paralimpíada, a trabalho, visitaram na última segunda-feira (29) três unidades prisionais de Bangu, o Grupamento de Intervenção Tática (GIT) e o Grupamento de Operações com Cães (GOC) no Complexo Penitenciário de Gericinó. A visita foi guiada pelo Chefe do Núcleo de Analise e Coleta de Dados de Bangu, Thiago Vieira Oliveira.

O encontro foi marcado na sede da Superintendência de Inteligência em Bangu. Acompanhado das equipes do Sispen, os servidores da Agência Estadual de administração do Sistema Penitenciário conheceram todo o funcionamento da Penitenciária Bandeira Stampa, o presídio Nelson Hungria e o Instituto Penal Plácido de Sá Carvalho. Na Penitenciária Bandeira Stampa, o grupo acompanhou um confere de internos nas celas, conheceu a escola, o consultório dentário e viu como funciona o horário de banho de sol, além de conhecer o pátio de visitas.

Liderado pelo Gerente de Inteligência de Mato Grosso do Sul, Claudio Andrade Portela, o grupo conheceu também o presídio feminino de regime fechado, Nelson Hungria. Em uma conversa com a diretora da unidade, Ana Gabriela Rosa Maia, eles acompanharam a rotina das internas desde a arrumação das celas às oficinas e cursos de artesanato, pintura e costura.

2

Os agentes de Mato Grosso do Sul também conheceram a rotina de uma das maiores unidades do Complexo de Gericinó, o Instituto Penal Plácido de Sá Carvalho. Após visitar os presídios, os profissionais de Mato Grosso do Sul foram acompanhar o trabalho do Grupamento de Ações com Cães (GOC), onde conversaram com a chefe do grupamento, Lúcia Helena Pimentel Rangel, sobre a importância e necessidade da ação com cães para inibir motins ou mesmo rebeliões em unidades prisionais.

No Grupamento de Intervenções Táticas (GIT), os agentes de Mato Grosso do Sul ouviram do chefe, Claudio Barbosa Andrade, como são feitas e elaboradas as ações de intervenções do grupamento e tomaram conhecimento das estatísticas de rebeliões, cujos índices baixaram desde a criação do grupamento em 2004.

O Gerente de Inteligência de Mato Grosso do Sul, Claudio Portela, agradeceu a receptividade da Seap. “ Esse encontro será muito importante para levarmos ao nosso Estado as experiências adquiridas aqui no Rio de Janeiro e mostrarmos como funciona o sistema prisional desse Estado. Vamos trocar contatos para que possamos sempre trocar informações e experiências”, disse Portela após ganhar junto com sua equipe o brevê do GIT como lembrança da visita.

Com informações da Assessoria de Comunicação da SEAP/RJ.

 

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.