Presídio de Corumbá promove concurso para estimular gosto pela leitura e escrita entre detentas

Categoria: Ressocialização | Publicado: quarta-feira, setembro 27, 2017 as 13:38 | Voltar

Corumbá (MS) - O Estabelecimento Penal Feminino “Carlos Alberto Jonas Giordano”, em Corumbá, realiza no final do próximo mês, o 1º Concurso Prosa e Poesia, com o objetivo de estimular o gosto pela arte literária e a prática da escrita entre as mulheres em situação de prisão. A iniciativa integra as ações de ressocialização da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen).

Segundo a idealizadora do concurso,  assistente social do presídio Gisela Nazareth Nunes, a proposta surgiu devido a experiências da Semana Social e Educativa, na qual as reeducandas desenvolveram textos contando suas vivências. "Essa atividade é fundamental, pois, a partir do momento que elas se aprimoram, se capacitam, passam a ter uma visão ampla e diferenciada da vida, e é isso que buscamos com cada uma delas”, argumenta.

A intenção, conforme Gisela, é aliar a atividade à prática educacional, já que no presídio é oferecida educação regular desde as séries iniciais ao ensino médio, pela Escola Estadual Polo Professora Regina Lucia Anffe Nunes Betine. Os professores serão os responsáveis em explicar durante as aulas a diferenciação entre Prosa e Poesia.

Para a diretora da unidade penal, Anelize Lázaro de Lima, a iniciativa será de extrema importância, pois acrescenta práticas positivas que contribuem no processo de ressocialização das internas. "É algo novo e isso faz com que essas mulheres possam se sentir mais valorizadas", complementa.

De acordo com a dirigente, a ação é resultado de um trabalho da equipe de servidores que sempre buscam inovar e realizar medidas que propiciem a transformação da massa carcerária. "Aqui as pessoas trabalham para melhorar o ambiente prisional, ou seja, tentam buscar realmente a ressocialização de cada uma das internas”, afirma.

Concurso

Uma reunião sobre o tema foi realizada esta semana entre a direção do presídio e os setores psicossocial e de educação para definir os últimos detalhes. As inscrições para as internas estão abertas e a intenção é envolver o maior número de participantes possível.

Conforme as normativas definidas, todos os textos serão avaliados  por  professores da Escola  Regina Betine, até chegar aos oito jurados, que serão escritores ou pessoas ligadas ao meio literário, indicados pelo serviço social da unidade, sendo escolhidos os três vencedores.

O tema será livre, mas cada interna só poderá ter um texto inscrito. Para os três primeiros lugares, a premiação será: um certificado alusivo à premiação, medalha, livros e cartilhas de autores corumbaenses, além da publicação do texto em jornal online (a critério da vencedora).

A intenção é que o resultado seja revelado no dia 31 de outubro, com um evento de comemoração na quadra do presídio. As detentas têm até o dia 10 para apresentação dos textos.

Com informações de Leonardo Cabral, do Folha MS, colaborador voluntário.

Foto: Divulgação

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.