Projeto desenvolvido em presídio da capital ganha prêmio nacional

Categoria: Geral | Publicado: quinta-feira, novembro 3, 2022 as 10:38 | Voltar

Realizado há um ano com internas do Estabelecimento Penal Feminino de Regime Semiaberto, Aberto e Assistência à Albergada de Campo Grande (EPFRSAAA), o Projeto “Aurora” conquistou o 1º lugar na categoria “Inovação Social” do Prêmio de Inovação Judiciário, que busca evidenciar, em todo o país, ações inovadoras em benefício da sociedade.

O projeto é realizado por meio de parceria entre o Ministério Público Estadual, a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciario (Agepen) e uma rede de parceiros. Pela dinâmica, cada participante traça um sonho concreto voltado à sua ressocialização e a rede de apoio ajuda a oferecer mecanismos para que ele se realize, com várias histórias de superação já registradas. Entre os vários exemplos,a reeducanda Joanice da Guia de Jesus, que abriu uma loja de roupas e trabalha arduamente por um futuro longe da criminalidade.

Idealizadora da iniciativa, a promotora de Justiça Jiskia Sandri Trenti, titular da 5ª° Promotoria de Justiça de Campo Grande, destaca que a proposta é trabalhar todas as facetas que compõem o universo da pessoa em transformação, desde o conhecimento da estrutura de apoio familiar até a sua qualificação profissional, a fim de que sejam possíveis a oportunidade de inserção em trabalho lícito e a realização de sonhos, reduzindo as chances de reincidência.

A segunda etapa do “Aurora “foi lançada no último dia 25 de outubro (foto principal) e irá atender mais 16 reeducandas que foram pré-selecionadas.  Para o diretor-presidente Agepen, Aud de Oliveira Chaves, os trabalhos conjuntos para o alcance de resultados positivos na ressocialização são muito importantes na execução penal.

“Temos a missão de oportunizar mecanismos de reinserção social após o cumprimento de pena, e isso só é possível graças a instituições parceiras que somam esforços para o desenvolvimento de ações como esta, além do empenho dos servidores penitenciários”, agradeceu.

Parceiros

As parcerias que propiciaram o início do “Aurora” no ano de 2021 e que permanecem são as seguintes: Escritório Social, Secretaria Municipal de Assistência Social, Fundação Social do Trabalho de Campo Grande (Funsat); Subsecretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Laboratório de Saúde Mental e Qualidade de Vida no Trabalho da UCDB; e Instituto Rorschach de Mato Grosso do Sul.

Já ao longo deste primeiro ano de trabalho, novos parceiros foram somados e se uniram para a continuidade do projeto, tais como: Conselho da Comunidade de Campo Grande (CCCG); Instituto Ação pela Paz; Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac); Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Mato Grosso do Sul (Sebrae/MS); Faculdade Estácio de Sá; Coach em Inteligência Emocional; Conselho Penitenciário Estadual; Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio (Sidagro); Cooperativa Central Aurora Alimentos (Frigorífico Aurora São Gabriel do Oeste); e Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul (Funtrab/MS). Atualmente, a inciativa conta com 16 instituições parceiras.

Foto: Tatyane Santinoni.

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.