Reeducandas da Capital recebem ações com foco na valorização à vida

Categoria: Dia da Mulher | Publicado: quinta-feira, março 9, 2017 as 19:34 | Voltar

Campo Grande (MS) – Internas do Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi” (EPFIIZ), na Capital, participaram de diversas atividades em comemoração à semana da mulher, realizada pela direção do presídio. O objetivo foi demonstrar o valor e o sentido da vida, mesmo estando com a liberdade restrita. 

“Drogas, crimes e sonhos desperdiçados: sociedade ferida – Sonhos são projetos de vida” foi tema de palestra apresentada, nesta quinta-feira (9), às custodiadas, encerrando a programação na unidade prisional. A  ministração foi feita pelo investigador da Polícia Federal André Salineiro, que é vereador por Campo Grande e também tem projeto social na área de combate à dependência química, com a finalidade de levar informação e sensibilizar a população vulnerável e estudantes.

“O futuro depende das ações de agora e  cada um é responsável por suas escolhas. O que o que vai acontecer amanhã, vai depender do que fizemos hoje”, destacou o palestrante. “As drogas podem interromper os sonhos ou adia-los por tempo indeterminado”, disse às internas.

Além de descrever os malefícios causados pela droga, seja para a própria pessoa, seja para familiares, bem como para toda a sociedade, Salineiro abordou o princípio da relevância como meio de superação, destacando a máxima: “Eu quero! Eu posso! Eu faço”!

Presente na apresentação, o diretor-presidente da Agepen, agente penitenciário Aud de Oliveira Chaves, falou da importância do trabalho social desenvolvido por Salineiro com as palestras . O dirigente lembrou que o trabalho de parceria com a Agepen é antigo. “O André é nosso parceiro, já tendo ministrado palestra em outras unidades, como o instituto penal”, frisou, agradecendo pela parceria.

Louvor e emoção

As internas também foram agraciadas com uma missa em ação de graças em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, realizada nessa quarta-feira (8). A celebração também marcou a despedida do pároco, que irá prosseguir com seu trabalho de evangelização em outro Estado.

Segundo o padre Hernani, a experiência vivida na unidade prisional, durante as missas e visitas realizadas no local, foram muito marcantes. “Para mim, é muito importante o que vivi aqui no presídio, assistindo, acompanhando, visitando, rezando, trazendo Jesus para essas detentas, porque essa experiência aqui me fez ser mais padre, mais cristão, mais comprometido com o reino de Deus”, disse.

O sacerdote também fez questão de destacar a importância de ter um olhar especial para as pessoas que estão em situação de prisão. “Jesus não perguntou o que a pessoa fez, ele disse: 'estava preso e você foi me visitar'; então não cabe a nós ficarmos procurando saber o que cada detenta fez, mas cabe a nós trazer Jesus a elas e saber que elas têm o direito de serem restauradas ”, ressaltou, ao percorrer às celas para dar bênçãos a todas as custodiadas.

O missionário frisou ainda que o momento de Quaresma, somado à data que celebra a luta por conquista das mulheres, se torna ainda mais especial: “Estar aqui hoje celebrando a eucaristia nesse dia Internacional da Mulher é poder trazer Jesus para elas e poder dizer  vocês têm valor, vocês têm dignidade, lutem para vocês melhorarem, para vocês se converterem, para vocês serem mulheres renovadas, restauradas para voltar para vossa vida com um olhar diferente, com um coração diferente”.

Segundo ele, a experiência no EPFIIZ foi tão marcante que pretende desenvolver trabalho semelhante em São Luís do Maranhão, para onde está de mudança. “Não sei o que o Senhor me chama a fazer lá, mas devagar Ele ira me ensinar, me dizer o que preciso fazer lá, essa experiência daqui se eu puder dar continuidade, para mim será uma grande alegria poder ir onde tem essas pessoas tão carentes de Deus, do Amor e da Misericórdia”, afirmou.

A diretora do presídio, Mari Jane Boleti Carrilho, fez questão de enaltecer o trabalho da Pastoral Carcerária, da Igreja Católica, e  de outras denominações religiosas, agradecendo, especialmente, ao padre Hernani. “O momento religioso traz um acalanto para o coração, traz aquele conforto para alma e acalma a todos, não só as internas, mas também as servidoras, uma bênção de Deus sempre bem-vinda”, declarou. “Esperamos que outro padre dê continuidade, não queremos que esse trabalho se encerre. Para nos, é uma perda o padre Hernani ir para outra missão, mas entendemos que é o trabalho dele. Ele deixou a semente dele aqui plantada, que floresceu, e agora vamos abrir as portas para o próximo sacerdote que virá”, completou.

Na terça-feira (7), as reeducandas também participaram de um momento gospel, promovido em parceria com o agente penitenciário aposentado Arnaldo Cáceres, que dedicou vários dias ensaiando internas para apresentação de cânticos de louvores. Uma interna de cada pavilhão apresentou uma canção às companheiras de prisão.

De acordo com o servidor aposentado, a dedicação teve por objetivo demonstrar que todo ser humano pode mudar de vida para melhor. “Mas isso só é possível quando começa no seu interior, isto é, no coração”, afirmou.

Colaboração e fotos Jeremias Lima.

 

 

 

 

 

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.