Revista técnica do Depen vai abordar “Inteligência e Inteligência Penitenciária”; artigos já podem ser enviados

Categoria: Sistema Penitenciário | Publicado: terça-feira, dezembro 28, 2021 as 08:45 | Voltar

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) iniciou este mês o chamamento público da Revista Brasileira de Execução Penal (RBEP) - periódico técnico e científico - para composição da Edição Especial intitulada “Inteligência e Inteligência Penitenciária". Podem ser enviados, até 31 de março de 2022, artigos, entrevistas com personalidades, relatos de experiências exitosas e resenhas que relacionem a experiência profissional, o conhecimento produzido sobre inteligência relacionado à execução penal e ao cumprimento da legislação e interligado, em alguma medida, ao enfrentamento e prevenção ao crime organizado.

A Edição Especial “Inteligência e Inteligência Penitenciária” da RBEP reunirá conhecimento teórico e análises produzidas por pesquisadores e operadores da justiça criminal sobre o processo de institucionalização de redes de inteligência nos organismos de segurança pública, com especial foco nas inteligências organizadas no âmbito do sistema prisional, com especial atenção ao enfrentamento e prevenção ao crime organizado no país e no exterior.

No Brasil, as ações de Inteligência vêm sendo tratadas como mecanismos relevantes à prevenção da criminalidade e essenciais para a promoção da paz social no cenário nacional.  A atuação na área de Inteligência segue as diretrizes previstas nas recentes legislações e normativos relacionados à temática, como a Política Nacional de Inteligência, o Plano Nacional de Inteligência, a Estratégia Nacional de Inteligência, a Política Nacional de Inteligência de Segurança Pública, Estratégia Nacional de Inteligência de Segurança Pública, e outros, estabelecidos nos termos da Lei n. 9883/99 (SISBIN).

Nessa direção, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), a fim de, cada vez mais, valorizar a atividade de inteligência, criou, em 2019, a Diretoria de Inteligência Penitenciária (Dipen) com as competências de planejar, coordenar, integrar, orientar e supervisionar a inteligência penitenciária em âmbito nacional.

A criação da Dipen proporcionou a estruturação da Rede Nacional de Inteligência Penitenciária, coordenada pelo Depen, com o objetivo de produzir conhecimentos para subsidiar estratégias de melhorias do sistema prisional e de combate ao crime organizado, permitindo a ampliação da interlocução com as Unidades da Federação e outros órgãos de inteligência; a continuidade da integração de bases cadastrais de presos e outras ferramentas tecnológicas; a melhoria e incremento dos fluxos de processos relativos à inteligência e contrainteligência; a participação ativa em operações de combate ao crime organizado e a transferência de presos, por intermédio de Forças-Tarefas e Centros de Inteligência; o auxílio às unidades federativas em varreduras eletrônicas; entre outros.

A produção teórica e/ou técnica para a RBEP deverá vincular-se a um dos seguintes eixos temáticos:

1.         Inteligência e segurança pública;

2.         Inteligência e contrainteligência penitenciária;

3.         Operações penitenciárias;

4.         Doutrinas, aplicações tecnológicas e produção do conhecimento;

5.         Atividade de inteligência enfrentamento ao crime organizado que atua a partir das prisões; atividade policial e inteligência; e

6.         A internacionalização do conhecimento de inteligência.

Submissão:

Revista Brasileira de Execução Penal: http://rbepdepen.depen.gov.br

Período 15/12/2021 a 31/03/2022.

Informações: (61) 2025-3295 ou por e-mail: rbep@mj.gov.br.

Fonte: Depen

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.