Sejusp e Agepen apresentam solução sobre situação de IML dentro do presídio de Coxim

Categoria: Geral | Publicado: quinta-feira, maio 7, 2015 as 16:15 | Voltar

    Campo Grande (MS) – Em reunião realizada na tarde desta quinta-feira (7) com a presença presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi, do prefeito de Coxim, Aluízio São José, do diretor-presidente da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Ailton Stropa Garcia, e do juiz Thiago Tanaka, da Coordenadoria da Vara de Execuções Penais (Covep), o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Sílvio Maluf, garantiu solução para o problema do Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Coxim.

“Há um empenho tanto da Sejusp, do legislativo estadual, como da prefeitura local para solucionar o problema. Nós já havíamos feito os levantamentos dos materiais necessários para a construção do muro, e amanhã (8) o arquiteto Fábio Alex estará na cidade fazendo as locações e orçamentos para o início das obras, solucionando assim de forma definitiva os problemas do IML de Coxim”, disse o secretário.

Durante a reunião, o diretor-presidente da Agepen anunciou também que está sendo elaborado projeto arquitetônico visando a realização de pequenas reformas, readequações e ampliação da unidade penal de Coxim. “Ainda este mês participaremos de reuniões com os Conselhos da Comunidade de Coxim, Rio Verde e São Gabriel D’oeste, com o objetivo de firmarmos parcerias para dar início às obras”, destacou Ailton Stropa.

“Esse acordo que fizemos aqui hoje, para a construção do muro no entorno do IML, separando o Instituto do prédio da Agepen e abrindo entrada de acesso para a rua, é a saída natural para resolver o problema, até que no futuro seja erguido outro prédio, em outro local”, destacou o presidente Junior Mochi.

Tanto o prédio do IML, como o da Agepen, pertenciam à Polícia Civil, sendo que quando a administração da cadeia local passou para a Agência em 2012, com a necessidade da construção de muralhas para garantir a segurança do presídio, o Instituto Médico Legal acabou isolado, gerando as demandas hoje equacionadas.

Toda a reforma e a construção do muro serão feitas com mão de obra dos internos de Coxim, que cumprem penas nos regimes aberto e semiaberto.

A reunião contou ainda com a presença do superintendente de Segurança Pública da Sejusp, delegado Antônio Carlos Videira, do adjunto da pasta, Hélton Fonseca, do coordenador do Sigo, delegado Luiz Sérgio da Silva, da adjunta da Coordenadoria Geral de Perícias, Roseli Bispo, do superintendente de Políticas Penitenciárias da Sejusp, Rafael Garcia Ribeiro, dos representantes do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul, Gian Carlo Miranda e Alexandre Barbosa e de vereadores de Coxim.

    Texto: Joelma Bechior.

Publicado por: imprensaagepen

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.