Agepen designa comissão permanente para realizar controle e logística de armamentos

Categoria: Diário Oficial | Publicado: quinta-feira, março 1, 2018 as 11:54 | Voltar

Campo Grande (MS) – A Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) designou um grupo de  agentes penitenciários para  compor uma "Comissão Permanente" para controle e fiscalização de armamentos adquiridos pela instituição. A portaria foi publicada, nesta quinta-feira (1.3), no Diário Oficial do Estado.

Conforme a publicação, a comissão é composta por seis servidores  da área de Segurança e Custódia e será responsável pelo recebimento, inspeção, averiguação, avaliação e logística de armamentos da Agepen.

A medida é necessária devido ao processo de evolução que o sistema penitenciário de Mato Grosso do Sul vem passando. Dentre os investimentos está a compra de armamentos para uso em serviço por agentes penitenciários, viaturas, rádios transceptores, equipamentos de proteção individual, aquisição e locação de scanners corporais, geração de novas vagas.

Como parte desse processo de avanço profissional e institucional para os servidores, houve a instituição do Comando de Operações Penitenciárias (COPE), que constitui força de reação da Agepen e é subdividido em Grupo de Intervenção Tática (GIT) e Grupo Tático de Escolta (GTE).

Segundo a publicação, a comissão será composta pelos seguintes servidores:

João Bosco Correia Presidente e membro titular
Paulo da Silva Godoy Membro titular
Edmilson Rodrigues Horácio Membro titular
Jonildo Domingos da Silva Membro titular
Richard Dias Membro titular
Nélio Alves da Costa Júnior Membro titular

Em caso de ausência e impedimento do presidente da comissão, a substituição será feita conforme a ordem sequencial dos integrantes. Todos os atos pertinentes à Comissão deverão ter registro em Ata e ocorrerão com a presença do presidente e, no mínimo, três membros.

Segundo o diretor-presidente da agência penitenciária, Aud de Oliveira Chaves, todos os investimentos no sistema penitenciário objetivam melhorar o ambiente de trabalho para os servidores, além de aumentar a segurança e os serviços de assistência oferecidos aos custodiados, com foco na reinserção social e diminuição da reincidência criminal.

Texto: Tatyane Santinoni.

Publicado por: imprensaagepen

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.