Em parceria com a UCDB, internos do Centro de Triagem retomam projeto de Remição pela Leitura

Categoria: Educação | Publicado: terça-feira, junho 29, 2021 as 09:12 | Voltar

A expansão do conhecimento através da leitura e a possibilidade de diminuir a ociosidade durante o cumprimento de pena estão sendo oportunizadas aos custodiados do Centro de Triagem “Anísio Lima”, na capital. A aula inaugural do projeto de Remição pela Leitura foi ministrada, na tarde dessa segunda-feira (28.6), por docentes e acadêmicos da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) através de videoconferência.

A parceria da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) foi firmada, no início deste mês, e tem como objetivo levar transformação de hábitos e comportamentos, além de uma nova esperança aos participantes, por meio do saber. “É uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional, além de ser um importante instrumento de ressocialização”, reforça o dirigente da autarquia, Aud de Oliveira Chaves.

Metodologia do projeto e benefícios da leitura foram apresentados aos internos.

Durante o encontro, acadêmicos de diferentes cursos apresentaram acerca da metodologia e dos principais pontos do projeto. Além dos aspectos gerais, foram abordados sobre os benefícios da leitura e as diferenças entre resumo e resenha.

Ao todo, 15 internos estão participando das atividades, proporcionando continuidade aos trabalhos anteriormente realizados. A professora Ana Cristina Medeiros Rodrigues, explicou que os reeducandos terão 20 dias para fazerem a leitura, logo após, realizarão a resenha ou resumo na unidade penal sob supervisão e a equipe da universidade terá dez dias para a avaliação dos textos produzidos.

Em seguida, será entregue ao responsável pedagógico do setor educacional do presídio para submeter ao Judiciário. “Como forma de incentivo à continuidade da leitura, doamos um marcador de texto para cada participante. Estamos felizes em fazer parte desse projeto e a nossa intenção é ampliarmos a iniciativa, futuramente, a outras unidades penais”, afirmou a professora Ana Cristina, que é responsável pelo desenvolvimento das oficinas.

A primeira obra a ser lida será de sua autoria, intitulado “Praça Esportiva Belmar Fidalgo”, que também foi resultado da tese de Mestrado juntamente com Maria Augusta de Castilho.

Posteriormente, serão disponibilizadas três opções de livros para livre escolha de cada reeducando. Conforme a determinação legal, a remição por meio da leitura será de quatro dias na pena, mediante a entrega e aprovação de uma resenha, sendo possível entregar apenas uma por mês, ou seja, cada reeducando poderá ler 12 livros ao ano, obtendo, no máximo, remição de 48 dias no total.

A diretora de Assistência Penitenciária, Elaine Arima Xavier Castro, enfatizou a importante parceria que a Universidade Católica Dom Bosco presta ao sistema penitenciário. “Fez parte da vivência educacional da agência penitenciária e foi pioneira no oferecimento de ensino superior aos custodiados”, parabenizou.

Direção da Agepen participou da aula inaugural ministrada pela UCDB aos reeducandos.

Em Mato Grosso do Sul, 349 presos participam da iniciativa atualmente, distribuídos em 12 unidades penais da capital e interior. Para isso, a Agepen conta com parcerias da UFMS, UEMS, IFMS, Unip, Unigran, FIPAR e alguns professores voluntários ligados às escolas estaduais vinculadas à Secretaria Estadual de Educação (SED).

Inicialmente, as oficinas serão desenvolvidas na modalidade à distância (EaD), através de vídeos gravados e disponibilizados aos internos, atendendo às recomendações de combate à pandemia.

A ação vai integrar o projeto de Extensão da UCDB intitulado “Democratização: Construindo Valores”, que realizará oficinas educativas e acompanhamento de leitura dirigida aos presos. As ações poderão ser ampliadas a outras unidades penais da capital e do interior.

A coordenadora do projeto "Democratização", Eloir Trindade Vasques Vieira, agradeceu o apoio da agência penitenciária no desenvolvimento das atividades, bem como, dos acadêmicos que se dedicam voluntariamente neste trabalho.

No encontro, a chefe da Divisão de Assistência Educacional da Agepen, Rita de Cássia Argolo Fonseca, frisou que essa iniciativa também abre o leque para a formação profissional. “O exercício constante da leitura contribui no aprimoramento da escrita, incentivando um melhor desempenho em exames nacionais como o Encceja e o Enem, que vai oportunizar qualificação e o ensino superior a cada um de vocês, então aproveitem e se dediquem ao máximo”, reforçou.

Além de estimular a criatividade, o hábito da leitura amplia os conhecimentos, exercita o cérebro, melhora a concentração, desenvolve habilidades de escrita e desperta o senso crítico. O Projeto de Remição pela Leitura pretende proporcionar melhores condições de readaptação social e retorno à vida em liberdade, através da expansão do conhecimento.

Publicado por: Tatyane Oliveira Santinoni

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.