Ensino prisional é tema de capacitação para servidores da Agepen, SAS e Secretaria de Educação

Categoria: Geral | Publicado: sexta-feira, agosto 21, 2015 as 17:03 | Voltar

Campo Grande (MS) – Cerca de 100 servidores da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), da Secretaria de Estado de Educação (SED) e da Superintendência de Medidas Socioeducativas (SAS) participaram durante toda esta semana do “Curso de Qualificação para Profissionais que Atuam na Educação Prisional”, promovido pelo Governo do Estado, por meio da SED.

Atualmente, existem extensões escolares em 27 presídios nos 18 municípios onde a Agepen possui unidade prisional, com cerca de 13% dos reeducandos estudando no ensino regular, que compreende ao fundamental e ao médio. São 112 professores, além dos coordenadores e demais profissionais envolvidos com a educação prisional. As aulas são oferecidas por meio da Escola Estadual polo Regina Anffe Nunes Betine, criada especificamente para atender aos privados de liberdade.

IMG_9026

Segundo o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, o objetivo da educação prisional é promover a valorização e o resgate da dignidade humana e da cidadania dos sujeitos privados de liberdade, por meio do acesso à escolarização. “A educação proporciona aos nossos custodiados a oportunidade buscar uma vida digna, contribuindo para a diminuição da reincidência criminal”, ressaltou.

Durante a solenidade de abertura da capacitação, realizada na segunda-feira (17), o secretário-adjunto da SED, Josimário Teotônio Derbli da Silva, destacou a importância de se promover a formação continuada para os profissionais que atuam na área de educação, inclusive aos que atendem aos privados de liberdade, cujos desafios educacionais são, na maioria das vezes, ainda maiores devido ao histórico social e de formação das pessoas às quais atendem.

O curso contou com a participação de servidores da capital e do interior, com a realização de palestras e dinâmicas sobre o aperfeiçoamento do ensino oferecido à população carcerária no Mato Grosso do Sul.

A palestra de abertura dos trabalhos foi realizada pela doutora em Educação Escolar, Elenice Maria Cammarosano Onofre, coordenadora do Núcleo de Investigação e Práticas em Educação nos espaços de restrição e privação de liberdade da Universidade Federal de São Carlos (EduCárceres/UFSCar), e autora do artigo “A Educação na Prisão como Política Pública: entre desafios e tarefas”.

 

Publicado por: Keila Terezinha Rodrigues Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.